Inspiração de elementos arquitetônicos em viagens

Nesta matéria registro fotos tiradas em Veneza, na Italia que serviram de referencia para o projeto de uma residencia em São Paulo e mais especificamente para o ambiente Suíte da menina na Casa Cor.

O local das fotos especificamente é o Palácio dos Doges, que fica a dois passos do mar e tem ao seu lado a Basílica de São Marco.

A história em si do Palácio é muito rica, nele abrigam salas de justiça, de julgamento, bibliotecas. O Palácio abrigava o governante da cidade e conhecendo bem o projeto de arquitetura, conseguimos entender melhor a historia da cidade, que já foi porta de entrada e saída para o comercio com o oriente.

Mas eu, como arquiteta, fiz um registro fotográfico de elementos, de detalhes construitivos que serviram de referencia para projetos que elaborarei no Brasil que me inspira de como captar clientes para escritório de Arquitetura e ter sucesso nos projetos. Anexei fotos destes detalhes, que são paginações de piso em pedras, formando verdadeiros tapetes, vitrais onde a vasta gama de cores encanta e o trabalho em serralheria também é muito rico.

Em Doges reuniam-se as principais autoridades de Veneza para decidir os caminhos da cidade. Não deixe de ver a “Sala del Maggior Consiglio”, decorada com a enorme pintura de Tintoretto chamada Paraíso. Nas salas que levam à esta câmara, mapas utilizados pelos navegadores à época mostram como os venezianos entendiam o mundo.

Outra atração do palácio é a escadaria onde eram coroados os Doges. Ela é adornada por estátuas de Netuno e Marte, que indicavam o poder de Veneza no mar e terra, respectivamente.

O interessante de viajar pelo mundo como arquiteta é fazer este levantamento histórico e achar elementos decorativos, antigos, mas que podem ser repaginados, e utilizado em projetos atuais, tendo uma historia para se contar, uma referencia.

Esta ideia de aproveitar uma viagem é muito interessante, e não necessariamente precisa fazer isto na Europa, conhecendo bem a historia e estilos arquitetônicos, indo para lugares mais novos como Estados Unidos ou mesmo o Brasil, fica clara as influências de construções mais antigas, vindas do velho mundo.

Enfim, viajar é bom em todos os sentidos, mas para os olhos de um arquiteto pode virar uma grande fonte de inspiração.

Deixe uma resposta